Continue Assistindo?

Continue Assistindo?: HBO Go (1)

Ligado ao canal por assinatura HBO, o HBO Go dispensa maiores apresentações somente por isso. Famosa pela qualidade de suas produções, a rede de TV é propriedade da WarnerMedia Entreteinment e um dos maiores canais por assinatura do mundo inteiro.

Devido ao seu status de gigante, ainda em 2010, a HBO decidiu expandir o seu conteúdo e lançar um serviço de streaming independente de uma assinatura de TV a cabo. Tal serviço, entretanto, levou sete anos para chegar no Brasil e está no país apenas desde 2017.

Na ocasião do lançamento brasileiro, não foi preciso fazer muito esforço para que os aficionados por séries e filmes tivessem o seu interesse despertado. Assim, tão logo a plataforma entrou no mercado nacional, várias pessoas se sentiram atraídas pela possibilidade de assistir Game Of Thrones em tempo real e sem a dependência de TV a cabo.

Para além de Game Of Thrones, outras produções de sucesso também despertaram os olhares do público, visto que poderiam estar presentes no catálogo do HBO Go e permitir que o público relembrasse os sucessos passados da emissora, que são diversos.

Portanto, as expectativas para essa plataforma de streaming sempre foram grandes e a sua popularização não tardou a acontecer. Entretanto, como vocês descobrirão no decorrer da análise, a “lua de mel” não durou tanto, visto que vários problemas frustraram os telespectadores e acabaram tirando a sua paciência.

Da parte da HBO, muitas promessas são feitas quanto a correção dos erros do serviço. Mas, até o momento, não saíram do papel.

É impossível alguém não se lembrar de pelo menos uma produção de sucesso da HBO.

As séries e filmes do canal marcaram várias épocas e se tornaram importantes para a TV, figurando sempre em listas de “melhores do ano” ou mesmo melhores da década”. Assim, sem dúvidas, o catálogo seria o primeiro motivo para assinar o HBO Go.

De antemão, é válido ressaltar que, sim, o catálogo é mesmo “tudo isso” para quem é fã de séries. Vários títulos populares da emissora se fazem presentes na versão do streaming trazida para o Brasil. Eles fariam valer a assinatura se outros fatores não estivessem envolvidos nisso – eles, porém, serão abordados na segunda parte da Continue Assistindo?.

Antes de começar a falar sobre o catálogo, é importante destacar que as séries serão discutidas apenas quando comentarmos a respeito de produções exclusivas, produções originais e produções brasileiras. Isso se deve ao fato de que os títulos da própria HBO dominam o conteúdo do streaming, de forma que programas de outras emissoras não foram encontrados no catálogo.

Portanto, os itens dedicados às produções recentes e às antigas somente falarão a respeito dos filmes oferecidos pelo HBO Go, de “fabricação própria” ou não.

Para analisar essa parte do catálogo, serão considerados filmes produzidos entre 2010 e 2019, assim como em outras análises.

Assim que o usuário começa a utilizar a HBO Go, seja pelo aplicativo para celular ou mesmo pelo site do streaming, se faz notar a presença de produções conhecidas e recentes, capazes de atrair um público diverso – especialmente pessoas que não possuem acesso facilitado ao cinema e desejam assistir títulos que estrearam há pouco.

Devido às várias opções no acervo da HBO Go, que aparentemente recebe esse tipo de filmes com rapidez, foi possível encontrar muita coisa interessante, algo que deve ser encarado como um diferencial em termos de conteúdo.

Para facilitar a navegação, os filmes aparecem divididos de acordo com o gênero (Comédia/Romance, Drama, Terror/Suspense, por exemplo). Além disso, uma vez que você entre em uma determinada aba, também é possível organizar os filmes por data ou ordem alfabética.

Entre os filmes disponíveis no catálogo de recentes, é possível destacar a presença dos novíssimos Jogador Nº1, Oito Mulheres e Um Segredo, Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindwald, Aquaman, Desobediência, Me Chame Pelo Seu Nome, Nasce uma Estrela, A Freira e Hereditário. Tais títulos foram selecionados, entre os vários encontrados, por demonstrar uma boa diversidade de gêneros cinematográficos.

Além dessas produções, existem outras dessa década, mas de momentos anteriores a 2018/2019, que merecem ser ressaltadas por sua capacidade de atrair público para o HBO Go. Os títulos em questão são Academia de Vampiros: O Beijo das Sombras, O Lado  Bom da Vida, Se Beber Não Case, Zumbilândia, Amor à Toda  Prova, A Noite do Jogo, A Rota Sselvagem, Behind The Candelabra, 11-11-11, A Garota da Capa Vermelha e Millenium: A Garota Na Teia de Aranha.

Nesse ponto da avalição, serão considerados títulos anteriores a 2010 e, de cara, é possível destacar que o número não foi inferior ao de produções recentes.

Isso mostra diversidade também no que se refere à data de lançamento dos títulos e não deixa que o foco recaia somente sobre os lançamentos, algo bastante positivo para as pessoas que possuem o hábito de revisitar filmes que gostam, como eu.

Assim, para avaliar as produções antigas da HBO Go, me empolguei bastante por encontrar filmes que não tenho o hábito de ver em outros serviços do tipo.

Primeiramente, recomendo que os fãs de suspense e terror se preparem antes de entrar na aba dedicada a esses gêneros. O HBO Go traz vários títulos bastante apreciados pelos entusiastas desses longas e também as suas sequências. Nesse sentido, é possível destacar A Hora do Pesadelo, Premonição (1,3,4  e 5), Efeito Borboleta, Freddy vs.  Jason e O Iluminado

No entanto, se você não é das pessoas que se entusiasmam com sustos e gritos, também conseguirá encontrar o seu lugar ao sol dentro do HBO Go. Existe uma boa diversidade de produções de ação, comédia, romance e drama no catálogo da plataforma.

Para incentivar que você conheça melhor o streaming, o Maratonista de Menu fez um levantamento de títulos que se encaixam nessas categorias e longa-metragens como Batman – O Cavaleiro das Trevas, Batman – O Retorno, Matrix, Matrix Reloaded e V de Vingança apareceram entre os títulos encontrados na sessão de ação. Partindo para as outras abas, foi possível encontrar A Feiticeira, Bruno, Espanglês, Gremlins e Miss Simpatia na sessão de comédia e romance do serviço.

Finalizando a sessão de filmes mais antigos, é impossível não comentar a respeito dos dramas, que também possuem uma aba inteira dedicada a eles. Esse segmento conta com a presença de títulos queridos pelo público, como Gia: Fama e Destruição, Grey Gardens, Assédio Sexual, Cidade dos  Anjos e Conta Comigo.

Nesse ponto da avaliação, preciso confessar que não esperava encontrar tantos títulos brasileiros assim. Entretanto, fui surpreendida positivamente ao perceber a presença de várias produções nacionais, o que demonstra que o HBO Go pode até mesmo realizar investimentos futuros nesse segmento, assim como várias plataformas do tipo fizeram.

Ainda que os títulos encontrados no streaming sejam um bom diferencial para ele, seria interessante expandir e tornar isso ainda mais comum no HBO Go. Desse modo, fico na torcida para que isso ocorra. Seria algo muito positivo uma emissora como essa incentivando a produção de séries e filmes feitos no Brasil.

Diante desses pontos, é possível destacar que a variedade também foi uma característica dominante no catálogo de produções nacionais do HBO Go, mostrando títulos que se afastam do clichê e repetição presentes em outros acervos de streaming.

Não foi muito difícil encontrar dez bons títulos produzidos no Brasil pela própria HBO, o que representa algo muito positivo, visto que alguns serviços do segmento vêm para o país e demoram a demonstrar interesse por fornecer conteúdo produzido aqui para os seus assinantes.

Para finalizar, é válido citar quais foram os programas encontrados: A Vida Secreta dos Casais, Babel SP, Destino: Salvador, Fora do Armário, Greg News, Mandrake, Mulher de Fases, O Negócio, Pico da Neblina e Psi.

AVISO: HBO Go não possui séries originais. Serão tratadas assim as que foram feitas pela emissora vinculada ao streaming.

É exatamente nesse ponto que o HBO Go se torna um dos serviços de streaming mais relevantes da atualidade. Inclusive, a tendência do Maratonista de Menu é perdoar outros erros após analisar essa parte. Porém, tem coisa que não dá e vocês vão descobrir o porquê na parte 2 da Continue Assistindo?.

Bem antes do lançamento da plataforma,  a excelência da HBO já podia ser atestada por meio das produções televisivas que, conforme dito anteriormente, se tornaram muito importantes ao longo dos anos.

Por se mostrarem impecáveis em vários pontos de vista, as séries e filmes da HBO despertaram a atenção para o streaming e, no contexto do lançamento brasileiro, Game Of Thrones estava em seu auge, fazendo com que muita gente pensasse em recorrer à plataforma para assistir o programa citado.

Claro que isso não foi tão simples assim, como todos sabem hoje em dia. O HBO Go não ofereceu um suporte muito bom durante a “transmissão ao vivo” da série citada e deixou bastante a desejar, o que ocasionou uma enxurrada de reclamações. Apesar de todas as falhas, essa tentativa foi válida – até mesmo para contornar a pirataria que cercava a série em questão.

Porém, sem mais divagações sobre o passado.

Retomando catálogo de títulos originais da HBO, é possível encontrar no acervo da plataforma vários programas que se tornaram clássicos do canal e fizeram sucesso durante a sua exibição, como Sex And The City.

A série citada pode ser considerado um verdadeiro estouro e se manteve relevante ao longo dos anos, fazendo com que muitas pessoas ainda hoje se apaixonem pela saga de Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker) pelas ruas de Nova York.

Outra produção da HBO que também impacta positivamente o catálogo é  Six Feet Under, uma grata surpresa para quem gosta da série (e for ousado o bastante para ver de novo e sofrer de novo). Aliás, falando em sofrer, ainda é válido citar dois títulos recentes e elogiados pela crítica e pelo público, Big Little Lies e Sharp Objects.

Como a diversidade de gêneros nunca se fez ausente dos originais da emissora, é fácil observar que ela se mantém no catálogo do HBO Go. Portanto, outros grandes sucessos se fazem presentes no streaming, como Watchmen, Chernobyl, Euphoria, True Blood, Sucession, Westworld, Girls e Looking. No fim de tudo, se você desejar aliviar a tensão dos dramas, ainda poderá assistir a consagrada Veep.

Ainda que o conteúdo de shows e stand-ups esteja presente no HBO Go, ele ainda é bastante limitado e se restringe a artistas internacionais, não sendo possível encontrar apresentações de humoristas brasileiros no catálogo.

Para conseguir encontrar o conteúdo em questão, caso você procure pelo smartphone, será necessário acessar o menu lateral das séries e filmes. No computador, ele pode ser encontrado por meio da aba “especiais”. Após o acesso, você verá também outros tipos de conteúdo categorizado como especial na plataforma, como podcasts oficiais a respeito das séries presentes no streaming.

Conforme o comentado, a presença de shows musicais e stand-ups não é tão ampla, o que pode ser negativo para quem consome esse tipo de conteúdo com mais afinco. Um maior investimento no segmento seria interessante para rivalizar com as concorrentes, que já estão disponibilizando um bom número de produções desse tipo.

Entre os títulos encontrados durante a busca, foi possível perceber a presença de “coletâneas” que reúnem vários comediantes em um único show, sob o título de P. Diddy e os Bad Boys da Comédia. Para além dessa produção, também foram encontrados shows de comédia de Lewis Black (Black On Broadway).  Além dele, Dane Cook também é um humorista que figura na plataforma com o show Vicious Circle.

Assim, foi concluído que o conteúdo da HBO Go nesse segmento ainda é bastante restrito e aparenta uma ligação específica com os comediantes citados, visto que somente shows com eles foram encontrados no acervo.

Esse aspecto do catálogo, infelizmente, deixa bastante a desejar.

Ao observar rapidamente, esperava um conteúdo infantil mais variado, já que foi possível perceber a presença de produções recentes e bastante conhecidas do público geral.

Entretanto, ao me aprofundar mais um pouco, notei que as produções antigas acabam predominando. Para quem foi criança na mesma época que eu, isso não é exatamente um problema. Porém, para a atual geração talvez seja, já que fazer com que elas se interessem pelos programas feitos em 1990 pode ser desafiador.

Para ilustrar o que foi discutido, durante uma busca foram encontrados títulos como A Princesa e o Gnomo, A Princesa e a Plebeia, A Princesa e o Sapo, A Polegarzinha e A Gata Borralheira, todos com data de lançamento entre 1995 e 1999.

As produções citadas podem ser encontradas na sessão de Clássicos Infantis e, talvez, sejam interessantes para adultos saudosistas, mas não consigo ver as crianças que conheço se interessando por elas.

Devido a esses fatores, embora alguns títulos mais recentes estejam presentes no HBO Go, esse conteúdo ainda é bastante reduzido e a ampliação seria benéfica para conseguir atrair pessoas que se interessam por contratar um streaming que atenda a toda a família.

Para finalizar, é válido citar alguns dos programas recentes presentes no acervo da plataforma. Um deles, Homem-Aranha no Aranhaverso, me causou surpresa, visto que se trata de um filme bastante recente. Entretanto, além dele, também se fazem presentes filmes mais conhecidos pelas crianças (e adultos também), como PéPequeno, Os Jovens Titãs em Ação! Nos Cinemas, Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas e Tá Chovendo Hambúrguer.

Logo no início da avalição, foi destacado que somente filmes seriam citados entre as produções antigas e recentes, de modo que as séries seriam abordadas em um outro tópico, certo?

Pois a hora chegou, visto que quase todas as produções presentes no catálogo, quando não são originais, são exclusivas.

Essa maneira da analisar foi escolhida pelo fato de que a HBO sempre produziu muito conteúdo para a TV e, portanto, parece ter preferido usar a sua plataforma de streaming como vitrine para esse trabalho, não dando muito espaço para conteúdo que vem de outras empresas – pelo menos quando ela não possui algum tipo de ligação com a produção e/ou distribuição.

Dito isso, depois de vasculhar bastante o acervo do HBO Go, percebemos que as séries quando não eram originais, eram exclusivas ou fruto de parcerias, sempre possuindo a influência da emissora de alguma forma.

O Maratonista de Menu considerou essa atitude algo bastante esperto, visto que além de restringir o acesso da concorrência ao que é feito pela própria emissora, ainda reduz ao de produções das quais ela participa, como a série His Dark Materials, que originalmente é da BBC. Assim, quem possui interesse em assistir esses títulos, não tem outra alternativa a não ser assinar o HBO Go para ter acesso ao conteúdo.

Isso também se mostra bastante astuto quando se pensa o preço praticado pela plataforma, acima de várias de suas concorrentes, que oferecem maiores facilidades e vantagens para o assinante. Portanto, caso as séries e filmes da HBO estivessem disponíveis em outros catálogos, considerando os fatores citados, isso seria um péssimo negócio para a emissora quando se pensa o Brasil.

Retomando o conteúdo em si, é possível citar que as séries exclusivas também estão presentes em abundância. Várias delas foram feitas pela BBC One e distribuídas em parceria com a HBO. Entre os títulos em questão é possível encontrar Banshee, Gomorra, Jett, Já’Mie Private School Girl, Jonah From Tonga, Little Britain, Quarry, Roommates, Strike Back, The Knick e Warrior.

Além disso, também foi possível encontrar séries que são distribuídas pela própria HBO e, dessa forma, também acabaram se tornando exclusivas do streaming, como C.B Strike, Crashing, Gentleman Jack e a já citada His  Dark Materials.

Sem imagens porque a gente não quer ser marcado como pornografia *rindo de nervoso*

Eu realmente não esperava me deparar com essa aba.

Inclusive, preciso contar que ela foi encontrada de forma completamente aleatória e ao acaso durante as minhas andanças pelo catálogo do HBO Go.

Quando digo “ao acaso”, não está ligado a algum tipo de “esconderijo” para esse conteúdo dentro do streaming, o que não existe. Mas sim porque estava procurando pela sessão infantil e, logo ao lado, li os dizeres “Conteúdo Adulto”. Então, caso isso te interesse, você já sabe onde encontrar, já que o HBO Go, até o presente momento, foi o único streaming avaliado a oferecer algo nesse segmento.

Uma escolha curiosa, mas existe público para tudo, certo?

Dito isso, é importante ressaltar que a HBO Go possui um controle parental bastante eficiente. Ele pode ser ativado nas configurações do perfil e permite a inclusão de um PIN, que restringe o aceso de acordo com a faixa etária escolhida. Isso foi bastante importante, especialmente devido à presença do conteúdo adulto no catálogo, que pode gerar curiosidade e definitivamente não é adequado para algumas faixas etárias.

Uma vez que eu encontrei a aba, não tive escolha a não ser analisar.  Entretanto, o interesse em consumir o conteúdo era nulo, de forma que não posso atestar quanto à qualidade dos títulos, mas somente no que se refere à sua presença no serviço de streaming.

Assim, é válido afirmar que algumas produções no estilo documentário foram encontradas e abordam vários temas ligados ao sexo. Entre os títulos presentes no acervo é possível citar América Nua e Crua – Real Sex, Cathouse: Welcome Aboard, Acrobacias Sexuais, Cathouse: Entre na Festa, Kátia Morgan e os Brinquedos Sexuais e Sexo Urbano – Rio de Janeiro.

ATENÇÃO:

Essa é apenas a primeira parte da análise do HBO Go. A segunda parte, abordando o funcionamento, será publicada no dia 17/02 caso não ocorra nenhum imprevisto e a programação precise ser modificada.

Também é importante destacar que o texto foi escrito entre 17/12 e 22/12. Portanto, embora alguns detalhes pontuais tenham sido modificados conforme a necessidade, é possível que o catálogo tenha passado por pequenas alterações – especialmente quanto aos filmes.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *