fbpx

Continue Assistindo?: Netflix (3)

Se escrever sobre o catálogo da Netflix já foi uma tarefa complicada (e você encontra aqui e aqui o resultado), escrever sobre o funcionamento é ainda mais.

Quem acompanha o Maratonista de Menu, em especial a Continue Asssistindo?, nesse ponto já sabe que o objetivo dessa coluna e falar sobre o que acontece quando você usa um determinado serviço de streaming em vários dispositivos por um tempo um pouco maior.

Mas e se nada acontece? E se tudo flui bem? O que resta para a gente comentar? Respondeu quem disse absolutamente nada. E como vocês devem ter imaginado, foi mais ou menos assim com a Netflix.

Por isso, essa terceira parte da coluna, que comentará a respeito do uso corrente desse streaming, será um pouco diferente das outras: a parte do funcionamento será menor e a gente vai procurar investir mais em outros pontos, que realmente possam ser úteis para quem acompanha essa coluna.

Vamos lá?

Devido ao fato de que muitas pessoas já são assinantes da Netflix e, portanto, não precisam que a gente ensine como funciona o sistema de login da plataforma – feito por um único e-mail e senha, mesmo que você divida com outras pessoas -, a gente gostaria de comentar sobre outra coisa.

O Maratonista de Menu está sempre acompanhando grupos de discussão sobre streaming nas redes sociais, assim como páginas que abordam o assunto. A gente gosta de se manter informado para poder tirar as dúvidas que recebe das pessoas por aí e também para poder ampliar o conteúdo que disponibiliza no site. Exatamente por estarmos sempre lendo tudo o que é dito em grupos sobre a Netflix percebemos uma prática bastante comum por aí: a compra de telas.

Se você não circula tanto por esses ambientes e está se perguntando do que se trata ou mesmo se topou com um anúncio por aí e está pensando seriamente em assinar devido à economia que esse tipo de “serviço” proporciona, de saída, eu vou te alertar para o fato de que simplesmente não vale a pena.

Conforme foi falado anteriormente, o login e a senha da Netflix são os mesmos para todos os usuários. Portanto, caso você compre uma tela de outra pessoa, os seus dados serão os dela. Vamos supor que você “contrate” esse serviço por seis meses. Porém, em quatro meses a pessoa decide modificar a senha ou o e-mail usados para o cadastro e não te comunica. Sabe o que você poderá fazer quanto a isso? Conversar com ela e torcer para que tenha sido somente um equívoco.

Não vai adiantar contactar o suporte da Netflix  ou nada do tipo, visto que esse tipo de compra viola os termos de uso da própria plataforma. Em termos de conversar com os responsáveis pelo streaming, a única coisa que você poderá fazer será chamar a atenção para essa prática de venda de telas, denunciando diretamente a pessoa que te vendeu e te deu um golpe.

Além disso, outro ponto que a gente precisa conversar aqui é que se a pessoa está vendendo telas, para que isso seja algo viável para ela, ela não vendeu somente para você. Suponhamos que ela contrate o plano que dá direito a 4 telas simultâneas, mas cinco pessoas desejam comprar uma tela.

O “vendedor” aceita partindo do pressuposto que será muito difícil todas essas pessoas usarem ao mesmo tempo a Netflix. Mas, todas elas estão em casa no mesmo horário e decidem se distrair assistindo uma série que estreou na plataforma e todo mundo está falando sobre.

O que vai acontecer com essa pessoa excedente? Ela não vai conseguir acessar porque as outras quatro chegaram antes. Uma mensagem informando que o número máximo de telas do plano já está sendo usado e, portanto, ela precisa se desconectar de algum dispositivo para conseguir entrar por outro.

Frustrante, certo? Pois é. E, como vocês podem ver pelos prints acima, não é um cenário descrito e sem embasamento. É algo que o Maratonista de Menu já viu acontecendo em mais de uma situação diferente.

Assim, a gente gostaria de destacar que a única forma segura e oficial de fazer a sua assinatura é pelo site oficial da Netflix. Essa forma te dá direito a reclamar no suporte e realmente agir caso algum dos seus direitos seja desrespeitado pela plataforma. De resto, infelizmente, não há o que fazer.

Para obter maiores informações sobre valores, planos e sobre as diferenças entre cada um deles, você pode clicar aqui.

Nesse ponto da vida todos vocês já sabem que a Netflix possui uma boa interface. A gente considera que ela é, na verdade, impecável. De carregamento extremamente rápido, leve e que funciona bem até mesmo em internets mais lentas.

Você pode ser usuário daquelas bandas largas dos primórdios, de 300kps, e possivelmente vai conseguir assistir ao conteúdo do streaming. Claro, não em 4K e com todas as regalias que são oferecidas, mas de uma forma modesta, você não terá problemas com a Netflix.

E eu digo por experiência própria, já que até o meio de 2018 eu era usuária de uma dessas “bandas largas dos primórdios” e uma conexão de 10mbps me impressionava pela rapidez.

Caso você ache que eu estou exagerando, saiba que não mesmo. Nesse link você encontrará todas as velocidades necessárias para assistir a Netflix, especificando a qualidade de vídeo que você conseguirá com cada uma delas.

Como vocês já sabem, nessa parte da análise a gente também costuma falar um pouco a respeito das legendas, do closed caption e da audiodescrição. Pois bem: de saída, a gente precisa informar que a Netflix foi o único streaming a oferecer as três coisas citadas até o presente momento.

A audiodescrição, por exemplo, se faz presente em um grande número de programas no catálogo da plataforma, especialmente quando se fala a respeito do conteúdo original.

O mesmo vale para o closed caption, que sempre é encontrado no idioma original do áudio e, por vezes, em alguma língua estrangeira ou até mesmo em português – recurso que pode ser bem interessante para quem usa séries e filmes como forma de aprender uma língua estrangeira e, claro, para quem depende dele para assistir alguma coisa.

Por fim, as legendas são feitas em uma fonte boa, mais grossa, e que facilita bastante a leitura para quem possui problemas de visão. A cor, entretanto, costumar oscilar: por vezes as legendas são brancas (acontece mais nos produtos originais e recentes) e, por vezes, elas são amarelas (mais em produtos externos e antigos).

Como muitas pessoas têm preferência por conteúdos dublados, o Maratonista de Menu procurou analisar a disponibilidade desse recurso considerando produções estrangeiras, visto que nas estadunidenses esse tipo de áudio é bastante comum.

A título de ilustração, vocês podem dar uma olhada na nossa lista de séries coreanas e de séries francesas. A partir delas vocês vão perceber que a dublagem se torna um pouco mais rara em produtos desse segmento, infelizmente. Entretanto, ainda é possível encontrar alguns títulos. Conforme a gente for avançando no especial desse tipo de série, vamos incluir os demais links nessa sessão da Continue Assistindo?.

Agora eu quero saber: tá todo mundo pronto pro cochilo? Porque, olha, nada aconteceu.

A gente simplesmente não tem do que reclamar quanto ao funcionamento da Netflix. A plataforma cumpriu exatamente o que promete em seu FAQ e funcionou extremamente bem, sem que nenhum travamento ou bug acontecesse.

Eu pretendia fazer uma única reclamação, mas antes mesmo que essa coluna fosse ao ar, o streaming pareceu ler os meus pensamentos e “voltou atrás”.

Exatamente na época que eu estava fazendo essa avaliação, o aplicativo passou por uma atualização na SmartTV e, por algum motivo obscuro, quando eu selecionava o meu perfil, ele me levava diretamente para a última coisa que eu assisti. Ou seja, eu revi muitos créditos até que essa atualização fosse desfeita. Não cheguei a conseguir uma foto para mostrar como isso ficou porque foi um período muito curto e eu achei que teria mais tempo.

Salvo essa reclamação, eu simplesmente não tenho nenhum tipo de “mal comportamento” da plataforma para reportar. Devido a isso, também não tenho motivos para fazer tabelas compilando dados que vão se resumir ao número 0.

Eu juro que em determinados momentos eu tinha vontade de ligar todos os meus aparelhos transmitindo ao mesmo tempo só para ver se alguma coisa aconteceria quando praticamente toda a minha velocidade de internet estivesse sendo utilizada, mas também não cheguei a fazer isso porque, bem, eu não sou sócia da companhia elétrica.

Então, caso você esteja em dúvida sobre a qualidade técnica do serviço oferecido pela Netflix, a única coisa que eu tenho para te dizer é que ela é impecável e você pode assinar sem medo. Vai funcionar em qualquer coisa, com qualquer internet e, quando o mundo acabar, vai sobrar a Netflix e um smartphone modelo 2011 passando Stranger Things. Pode confiar.

De acordo com o site que lista todos os aparelhos permitidos pela Netflix¸ você praticamente pode roda-la em uma vitrola daquelas dos anos 1990.

Não estou falando nem dessas mais moderninhas porque nessas é certeza que você vai conseguir usar o aplicativo. Falo das antigas mesmo, aquelas que sua avó mantém em casa por puro apego  e quando alguém fala em jogar fora, sofre ameaças.

Assim, você poderá fazer uso do aplicativo através de SmartTVs, smartphones, computadores, aparelhos de blu-ray, consoles de videogame, TV boxes e também de dispositivos como Chromecast, por exemplo. A plataforma de streaming possui um site específico que lista todos esses aparelhos (você pode conferir aqui).

No site destacado anteriormente, o streaming aborda todos os critérios para que as TVs funcionem corretamente com o aplicativo e ainda destaca quais são os modelos lançados em 2019 que já contam com esse serviço.

Infelizmente, não foram encontrados nos sites detalhes sobre a disponibilidade em marcas ou em modelos de anos anteriores, de forma que a gente optou por não trazer para cá em forma de tabela. Entretanto, também nesse site, existe um pequeno texto do streaming afirmando que as SmartTVs compatíveis já possuem o aplicativo instalado de fábrica.

Também observamos em quais smartphones a Netflix costuma funcionar e qual foi a nossa surpresa a descobrir que até mesmo no saudoso Windows Phone o aplicativo do serviço de streaming está disponível. Estão vendo que eu não exagero quando digo que essa plataforma vai conseguir operar até em um cenário pós-apocalipse? Pois é.

Entretanto, a gente não encontrou mais nenhum detalhe no FAQ da Netflix sobre requisitos de sistema e sobre os sistemas operacionais, que são o Android, o iOS e o já citado Windows Phone. Assim, a gente presume que vai funcionar em qualquer coisa, certo? E, de fato, eu já cheguei a instalar o aplicativo em um celular com Android 4.0 e não tive maiores problemas (além do telefone, que em si era um problema).

Devido ao citado, a gente acabou não organizando uma tabela por não ter com o que preenche-la. O mesmo aconteceu com os computadores, já que o site o informa apenas que a Netflix é otimizada para todos os navegadores mais populares e, portanto, você pode assisti-la em qualquer dispositivo desse tipo. Não são citados requisitos de hardware ou software, bem como não são abordadas questões relativas a atualizações de navegador.

Eu sou assinante da Netflix desde 2014. Em todos esses anos, eu simplesmente nunca precisei acessar o suporte para fazer uma reclamação a respeito do funcionamento ou mesmo de algum tipo de erro em faturamento.

Porém, eu tenho uma experiência com o atendimento da Netflix devido à uma dúvida que precisei tirar recentemente. Para conseguir fazer isso, optei por utilizar o chat disponível na Central de Ajuda do streaming. Aguardei alguns minutos, como foi informado pela plataforma que eu aguardaria, e fui prontamente atendida por uma pessoa solícita e que respondeu ao meu questionamento rapidamente.

Eu acho interessante destacar que essa pessoa adotou exatamente o mesmo comportamento que o serviço de streaming adota nas redes sociais durante o meu atendimento. Claro, depois que ela percebeu que eu estava tranquila e não tinha nenhuma reclamação mais séria para fazer.

Não acho que um atendente (que me pareceu muito bem treinado) arriscaria uma piadinha com um cliente irritado. Essa postura foi algo que gostei bastante porque demonstra que a Netflix realmente investe na sua imagem e no relacionamento com o usuário em várias frentes diferentes.

Assim, caso você esteja precisando falar com um atendente da plataforma, posso te dizer que o chat é um canal bastante efetivo e viável. Porém, se você é daqueles que prefere resolver certos assuntos por telefone, o streaming possui um número para ligações gratuitas: 0800 761 4631.

Por meio desse telefone, você conseguirá falar com um atendente e solucionar o seu problema das 8h às 23h. Entretanto, devido ao momento que todo o mundo vem atravessando, no momento a forma mais eficaz de conseguir ser atendimento é mesmo pelo chat.

Caso você não saiba como acessa-lo, os prints abaixo vão te mostrar como fazer isso:

Por fim, a gente também te sugere tentar um contato por meio das redes sociais, visto que a Netflix é bastante ativa em todas elas e possui o hábito de responder os seus clientes.

Assim como fizemos com as demais plataformas de streaming, também testamos o conteúdo off-line disponibilizado pela Netflix e, embora boa parte do catálogo esteja disponível para download pelo usuário, alguns títulos não podem ser baixados.

Para que você saiba se o filme/série que você quer fazer download está disponível dessa forma, precisará seleciona-lo no menu e procurar pelo ícone circulado na figura abaixo. Se esse ícone não aparecer – como acontece, por exemplo, com a série Twin Peaks  – isso significa que, infelizmente, o título só poderá ser assistido quando você tiver acesso à internet.

Ainda sobre o conteúdo off-line, se mostra válido destacar a rapidez do download. Usando uma internet com velocidade de 100mpbs, eu consegui baixar todos os títulos listados abaixo em apenas 2 minutos. Parece absurdo, mas vocês podem comprovar o fato pelos prints abaixo. Basta observar o horário do meu celular, indicado nas imagens.

Como vocês também podem ver pelas imagens, o tamanho que os arquivos ocupa em disco não é muito grande. Abaixo vocês poderão ver o quanto, em média, um temporada de 13 episódios (formato bastante comum atualmente) ocuparia em disco. Escolhi a série La Casa de Papel pela duração, em termos de tempo, de cada um dos episódios (40 minutos).

ATENÇÃO:

A avaliação do funcionamento da Netflix não contou com a sétima parte, referente à transmissão ao vivo, porque até o presente momento a plataforma não ofereceu nenhum serviço desse tipo.

LEIA TAMBÉM:

Continue Assistindo?: Globoplay (1)

Continue Assistindo?: Globoplay (2)

Continue Assistindo?: HBO Go (1)

Continue Assistindo?: HBO Go (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *