fbpx

Continue assistindo?: Starz Play (3)

Ao assinar um determinado streaming, o primeiro questionamento certamente está ligado a como ele irá se comportar com seus dispositivos ou com sua conexão de internet. Entre outros detalhes que podem fazer com que a experiência seja afetada negativamente, tornando assim um momento de entretenimento motivo de problemas causados por baixa qualidade técnica.

Dessa forma, nessa parte da análise serão aprofundadas questões de uso corrente do Starz Play, que é novo no mercado brasileiro

Ao levar em consideração que os problemas de um serviço podem surgir a partir da interação mais extensiva, os testes foram feitos a partir de vários tamanhos de vídeo (20, 40, 60 minutos e também um filme). A partir disso, o Maratonista de Menu vai esmiuçar a forma como o streaming se comportou em cada dispositivo.

Abaixo, você encontrará a lista de aparelhos utilizados durante o teste. Infelizmente, o aplicativo desse serviço não estava disponível para download na minha SmartTV – algo que já conta como um ponto negativo.

Um adendo importante é que nem tudo que as pessoas reclamam nas redes sociais a respeito dos serviços de streaming deve ser levado como verdade absoluta. Nem todos têm o hábito de checar as informações disponibilizadas pela própria empresa sobre requisitos mínimos para cada dispositivo. 

Portanto, é importante sempre conferir se os dispositivos usados para estes fins estão devidamente alinhados com os requisitos necessários para o uso – o que foi feito, conforme vocês vão conferir ao longo da análise. Ainda assim, a experiência com o Starz Play não foi positiva de uma forma geral.

Dúvidas ligadas aos meios de acesso e a quantidade de telas são comuns para várias pessoas.

Isso se deve ao fato de que em alguns serviços, pagando um valor “adicional”, é possível ter acesso a mais telas e perfis do que em planos mais básicos.  Entretanto, existem plataformas que não contam com esse tipo de ofertas, como o Starz Play.

Atualmente, o serviço oferece somente um tipo de plano no Brasil, que será descrito em mais detalhes nesse trecho da análise.

De encontro a isso, é possível destacar que o login nessa plataforma acontece da mesma maneira como em outros tantos serviços do segmento: é feito com apenas um usuário e senha, mas pode ser compartilhado com até quatro pessoas, já que a plataforma assegura que o usuário pode assistir quatro telas diferentes ao mesmo tempo.

Apesar de permitir que quatro pessoas utilizem simultaneamente, não consegui encontrar uma forma de criar mais perfis no Starz Play. Procurando no FAQ da plataforma, também não encontrei nenhuma informação sobre essa possibilidade.

Ou seja, se você optar por dividir, prepare-se para a bagunça na lista de “assistir depois”.

Não sei quanto ao leitor, mas algo que eu valorizo muito em um serviço de streaming é a interface. Para mim, esse é um requisito fundamental para que o serviço consiga me ganhar como usuário fiel. Assim, o que espero é que a aparência da plataforma tenha o mínimo de acessibilidade, além de um carregamento rápido.

Bom, o que temos no serviço avaliado é o oposto do que descrevi anteriormente.

A Starz Play ainda tem muito a melhorar neste quesito. Isso por que o serviço conta com uma interface muito pesada, que mesmo com uma conexão rápida de internet parece não carregar de forma adequada. Os ícones das séries e filmes acabam levando muito mais tempo para abrir do que o ideal.

Outro fator que me incomodou bastante é a respeito da busca, que falha em diversos momentos. Ao procurar por um título, algumas vezes, o serviço pode te retornar outros completamente diferentes. Isso independe da presença do filme/série no catálogo, como pode ser conferido abaixo.

Como confiar em um streaming com esse tipo de problema? Para dizer o mínimo, é bem complicado. Esse detalhe, entre outros, me afasta completamente de tornar uma usuária fiel do Starz Play.

Ainda sobre a interface, no que se refere ao carregamento lento, é possível afirmar que a plataforma recomenda o uso de uma conexão de 2.5Mbps no mínimo. Entretanto, de acordo com o FAQ, a velocidade ideal é de 6Mbps, que possibilitará uma experiência melhor.

Conforme o indicado ainda no início da publicação, a conexão usada para o teste é bem mais rápida do que a que, supostamente, permite uma experiência positiva com o Starz Play. E, mesmo assim, o carregamento da interface deixou totalmente a desejar. A partir disso, é possível concluir que esse ponto não está ligado à velocidade de conexão usada, mas a uma característica da plataforma.

Sobre as legendas presentes no Starz Play, as opções não são numerosas. É possível encontrar apenas legendas em português, sem a disponibilidade de closed caption. A dublagem, por sua vez, não se fez presente em alguns dos conteúdos testados e também não encontramos audiodescrição.

Em termos de sincroniza e tradução, problemas não foram encontrados. Porém, a fonte e a cor utilizadas para as legendas da plataforma podem ser bastante prejudiciais para algumas pessoas, como é o meu caso.

Devido ao fato de que faço uso de óculos com um grau alto, acabei me incomodando com as legendas após o uso mais prolongado do streaming. De início, elas não foram um problema, mas com o tempo o branco acabou se tornando cansativo para a leitura, assim como a fonte fina e pouco usual em serviços do tipo.

Ainda sobre esse ponto, é possível destacar que as legendas do Starz Play somente precisam ser selecionadas uma vez. Caso você opte por usar áudio original + legenda em português, todos os arquivos serão reproduzidos dessa forma.

Para terminar, é necessário pontuar ainda que a legenda da plataforma de streaming apresenta diferenças entre celular e computador. No celular, elas são bem melhores e usam uma fonte mais padrão, o que cansa um pouco menos durante a leitura. Isso me levou a pensar que, talvez, o suporte para aparelhos como o notebook não tenha sido bem pensado.

A título de ilustração, já que não é permitido tirar print da tela, as legendas em smartphones também são brancas, mas vêm acompanhadas de um fundo preto sem transparência, que por vezes ajuda a leitura – ou vai ver me deu a impressão de ajudar devido ao esforço para ler a versão para PC.

O funcionamento do Starz Play é um verdadeiro problema. Ou uma sucessão de problemas. Nem de longe o serviço citado está entre o ideal quando se pensa esse aspecto.

Sob muitos pontos de vista é possível destacar que a vinda da plataforma para o Brasil contou com uma pequena má vontade por parte dos responsáveis, que deveriam ter considerado uma série de particularidades antes de se inserir no mercado nacional, ligadas especialmente à qualidade da banda larga.

Devido a esses fatores, a sensação que fica é de que não somente o catálogo veio de forma incompleta, como citado na parte 1 da análise, mas sim de que o serviço como um todo está inacabado no território nacional.

Primeiramente, é preciso destacar que o Starz Play foi avaliado com base nos mesmos critérios que os demais serviços de streaming, conforme o informado na introdução do texto.

Ao longo dos episódios de série e do filme assistidos durante o teste, o Starz Play apresentou mais travamentos do que pode ser suportado se você deseja ter uma boa experiência.

Assim, apesar de toda a expectativa positiva gerada pelo catálogo diferenciado, o uso acabou fazendo com que isso perdesse o brilho, prejudicando bastante até mesmo os pontos bacanas da plataforma.

Abaixo, você poderá conferir uma tabela ligada aos travamentos em cada um dos programas assistidos ao longo do teste do Maratonista de Menu.

É possível apontar ainda que durante um episódio da série Now Apocalypse aconteceu um bug que foi definitivo para que o Starz Play passasse a ocupar uma posição na minha lista negra.

Descrevendo com mais detalhes, depois de travar mais uma vez, a tela congelou por completo e o áudio permaneceu tocando como se nada tivesse acontecido, assim como a legenda da série citada, que acompanhou o som. A única maneira encontrada de corrigir o problema foi atualizar a página.

Tudo isso pode parecer besteira e implicância, mas como o serviço não oferecia suporte para a minha SmartTV e tive que realizar o teste com o notebook, foi necessário ir até o equipamento em todas as ocasiões que esse erro aconteceu. Como tal bug sempre ocorria após um travamento, vocês podem ver pela tabela que, por vezes, foi mais prático ficar em pé esperando por mais uma tela congelada.

Devido a isso, gostaria de deixar registrado para o Starz Play que ninguém gosta de ficar levantando em seus momentos de descanso para lidar com bugs de serviços pouco eficazes.

Também é possível pontuar mais uma situação ligada aos travamentos da plataforma de streaming. Mais uma vez, a tela congelou por completo.  Entretanto, nessa ocasião em particular, o vídeo perdeu drasticamente a qualidade e apresentou uma espécie de chiado, similar ao de uma televisão antiga com interferência.

Achei muito vintage. Tão inovador que continuei assistindo por algum tempo aos chiados – afinal, levantar novamente não era uma perspectiva animadora. A partir disso, ficou provado que a preguiça às vezes compensa: o vídeo voltou ao normal sem que a página precisasse ser atualizada.

Porém, não pense que isso ocorreu sem novos erros inovadores, visto que o arquivo também passou por uma aceleração após retornar, como se o botão de forward do controle remoto estivesse sendo pressionado. O bug em questão, entretanto, foi bastante breve e não persistiu por mais do que alguns segundos.

Tudo isso já é bastante estranho, mas a criatividade “pós travamento” do Starz Play não se encerra aí, querido leitor.  É possível encontrar mais bugs transgressores, que demonstram plena capacidade de oferecer a pior experiência possível ao usuário.

Assim, a realidade é uma só: o “play” no nome da plataforma analisada é bastante adequado, considerando que esse é o botão mais utilizado por quem assina. Afinal, é necessário reiniciar o vídeo constantemente para contornar os erros irritantes.

Seria possível passar horas e mais horas comentando todos os travamentos e chateações tolerados ao longo do teste. Porém, sugiro que você também vá ter a sua experiência incrível para comprovar que qualidade nos aspectos técnicos, por ora, está bem longe do Starz Play.

Assim como nas demais avaliações, tentamos encontrar opiniões de usuários nas redes sociais. Porém, por se tratar de uma plataforma cuja entrada no Brasil é recente, não foi possível encontrar opiniões de usuários sobre o funcionamento, especialmente no que se refere aos problemas destacados aqui.

Os aparelhos permitidos por um determinado serviço de streaming pode ser algo decisivo na hora de decidir pela contração.

Apesar de ser algo bastante importante, várias pessoas caem no engano de não conferir essas informações nos FAQs das plataformas, que descrevem quais são os requisitos mínimos de cada dispositivo para que a experiência transcorra de maneira positiva.

Entretanto, quando se fala do Starz Play, fazer esse tipo de conferência não assegura um bom comportamento da plataforma. Todas as informações foram conferidas antes que o teste fosse efetuado e, ainda assim, o funcionamento foi como foi.

Experiências negativas à parte, esse tópico se dedicará a apontar quais são os aparelhos suportados pelo Starz Play. O primeiro item abordado serão as SmartTVs.

Não sei se isso se aplica ao leitor, mas pelo conforto possibilitado por esses aparelhos, a minha tendência é sempre contratar serviços que ofereçam suporte para a minha TV, infelizmente não suportada pela plataforma testada.

Abaixo você encontrará as informações sobre quais são os aparelhos permitidos pelo Starz Play e quais os requisitos do streaming para funcionar em uma SmartTV.

Conforme o indicado, teoricamente, a minha TV teria suporte para o streaming, visto que é de 2018 e possui acesso ao SmartHub. Entretanto, ao procurar o aplicativo para download, não consegui encontrar. O FAQ do serviço não especifica quais são os modelos suportados e as informações da tabela foram as únicas encontradas sobre isso.

Ainda que as SmartTVs tenham se popularizado bastante ao longo dos anos, várias pessoas ainda preferem usar notebooks para assistir aos seus vídeos por vários motivos. No caso do Maratonista de Menu, o uso do dispositivo citado se deu pela ausência do aplicativo para a TV.

Assim, caso você se enquadre nesse grupo de pessoas, a tabela abaixo lista todos os requisitos necessários para que você assista à programação do Starz Play em um notebook.

No que se refere aos notebooks, é possível afirmar que o streaming é bem mais inclusivo e abrangente, visto que faz poucas exigências e todas elas estão ligadas somente ao software.

Além de SmartTVs e computadores, outra opção popular para quem deseja usar um serviço desse tipo são os smartphones. Sobre eles, é possível informar que um aplicativo do Starz Play está disponível na Play Store para todos os usuários Android que atendem as especificações mínimas listadas abaixo, que são bastante inclusivas e não apresentam restrições específicas ligadas a marcas.

É válido acrescentar que existem informações sobre outros aparelhos, como FireStick e Chromecast, mas devido à impossibilidade de contrastar o uso corrente com o previsto no FAQ, o Maratonista de Menu opta por não acrescentar essas informações no seu conteúdo.

O atendimento oferecido aos clientes do serviço é algo de extrema importância, já que você dependerá dele para solucionar dúvidas e problemas ligados a assinatura.

No que se refere à Starz Play, é importante demonstrar como esse atendimento está sendo feito no Brasil, visto que, como destacado, o serviço entrou recentemente nesse mercado. Para falar sobre isso, o Maratonista de Menu vai usar da mesma sinceridade e transparência usada até o momento.

Primeiramente, é válido destacar a postura da plataforma nas redes sociais, algo passível de crítica. Enquanto vários serviços do segmento optam por uma interação informal, que aproxima o assinante e faz com que ele se sinta confortável para falar com os atendentes, o Starz Play passa bem longe disso.

Talvez, a plataforma ainda não tenha compreendido que essa estratégia é eficaz com brasileiros, público mais caloroso e que aprecia esse tipo de interação por meio das rede. Se o problema fosse só um atendimento distanciado, ainda estaria ótimo, mas a empresa parece ter vindo para o Brasil sem se preocupar com as suas redes no país, o que pode ser visto pelos prints abaixo.

Alguns canais de comunicação da plataforma sequer possuem versões em português, como o Twitter. No Instagram do Starz Play, por exemplo, a situação não se torna mais positiva: a conta do serviço possui apenas uma postagem, avisando sobre a entrada no mercado nacional e nada além disso.

Quando se olha os comentários dessa postagem, é possível perceber usuários com várias dúvidas sobre a plataforma e que ficam completamente desamparados, visto que o Starz Play não respondeu a nenhuma das dúvidas ou mesmo ofereceu um link para suporte.

Devido a isso, os usuários optaram por solucionar as próprias dúvidas entre si, como a imagem acima mostra. Nada para se orgulhar.

Todas as redes sociais da plataforma foram consideradas ao fazer essa análise, visto que o Starz Play poderia ser mais ativo em uma do que na outra. Entretanto, o comportamento foi exatamente igual também no Facebook: nenhuma interação ou resposta.

Para demonstrar que o Starz Play não é completamente omisso com os seus clientes, é possível destacar que o Maratonista de Menu realizou um contato com o streaming. Esse contato foi feito por meio do site e respondido por e-mail, conforme os prints abaixo.

Esse contato, entretanto, não estava ligado ao funcionamento, mas sim às diferenças de catálogo, abordadas em maior profundidade na parte 1 da análise.

É possível afirmar que, até então, essa era a única forma de contato eficaz com o Starz Play. Porém, a partir da resposta automática (a primeira imagem) foi descoberto um telefone pelo qual também se pode falar com o atendimento do serviço. Entretanto, mais um balde de água fria: o telefone em questão é internacional. Complicado, viu?

Como a gente não precisou ligar para ter a dúvida respondida, não temos como afirmar se eles retornariam a ligação, fazendo com que isso não gerasse custos para o consumidor, assim como outros serviços fazem. Caso vocês queiram tentar usar essa forma de suporte, precisarão correr o risco.

O Starz Play oferece conteúdo off-line e todas as produções utilizadas para o teste, de diferentes tamanhos em termos de duração, estavam entre os vídeos disponíveis para download.

O objetivo dessa variedade foi perceber o tamanho em disco ocupado pelos arquivos, assim como em outros testes de serviços que contam com essa funcionalidade.

As séries baixadas durante o teste foram Now Apocalypse, Dublin Murders e Nashville. O filme, por sua vez, foi Sintonia de Amor. A tabela abaixo mostra as informações relativas ao tamanho dos arquivos e o tempo total para baixar os vídeos.

Vale ressaltar que o tempo destacado na tabela está ligado também a um período de espera antes do início de cada download. Até o presente momento, somente o Starz Play contou com esse “tempo de espera” entre todas as plataformas analisadas.

Um ponto curioso ligado a isso está relacionado ao tempo em questão e o tamanho do arquivo, visto que quanto mais extenso o conteúdo, mais é necessário esperar para que comece a baixar.

De acordo com a minha percepção, o maior problema encontrado nesse sentido foi esse “tempo de espera”. Ao iniciar os testes, pensei que se tratava de mais um bug e que os downloads poderiam não estar disponíveis no Brasil, mas por erro visual o botão aparecia. Entretanto, após insistir, foi constatado esse período “pré-download”.

Conforme pode ser observado pela tabela, para aqueles que possuem pouca memória no celular, fazer downloads do Starz Play não será uma boa opção. Os episódios de série beiram os 700mb, o que leva a crer que uma temporada inteira com 10 episódios ocupará pelo menos 7gb da memória do seu smartphone.

Além disso, esse “tempo de espera” pode afetar aqueles que desejam baixar o conteúdo rapidamente, antes de uma viagem ou mesmo de outras ocasiões do tipo, na qual não possam contar com uma conexão Wi-Fi.

Em outro contexto, tive um problema supostamente ligado à conexão. Entretanto, como vocês podem verificar abaixo, mais uma vez, o problema não estava nos meus dispositivos/velocidade de internet, mas sim na comunicação entre o aplicativo e eles, muito provavelmente.

Quase dez vezes a mais do que o pedido pelo Starz Play e, ainda assim, sem funcionamento adequado. Triste.

Já que a sinceridade imperou na publicação, mais do que nunca, é necessário expor o sentimento confuso relacionado ao Starz Play.

Antes de iniciar o período grátis do serviço, depois de uma pesquisa sobre ele no Google, a surpresa foi bastante grata por notar que várias produções antigas estavam presentes no catálogo, além de outros títulos não disponíveis em outras plataformas. A empolgação foi instantânea.

Bom, isso passou logo depois de criar o login e foi o primeiro balde de água fria que recebi. O sonho acabou, visto que aquele catálogo maravilhoso era o internacional, conforme o explicado anteriormente.

Assim, por mais clichê que soe, tudo o que veio daí para frente foi um verdadeiro pesadelo. Vários travamentos e problemas técnicos acabaram por estragar completamente a experiência.

Não. Definitivamente não vale.

E é com bastante dor no coração que digo isso. Antes de me decepcionar com o Starz Play, pensei que ele poderia se tornar um novo queridinho, que me permitiria encontrar produções que sempre quis assistir, mas os demais streamings não ofereciam.

Porém, sem o menor peso na consciência, afirmo que desisti da assinatura após o período grátis e não pretendo assinar até que a plataforma esteja completamente estabelecida no Brasil e melhore os pontos negativos destacados na análise.

O despreparo do serviço para a entrada no mercado brasileiro é evidente e bastante desestimulante. Porém, caso o leitor queira se arriscar, recomendo fazer um uso bastante extenso durante o período grátis para atestar se o seu equipamento se comporta como o meu e tomar uma decisão posteriormente. Porém, tenha em mente que a decepção pode ser bastante dolorosa.

LEIA TAMBÉM:

Continue assistindo?: Starz Play (1)

Continue assistindo?: Starz Play (2)

Continue assistindo?: HBO Go (1)

Continue assistindo?: HBO Go (2)


One thought on “Continue assistindo?: Starz Play (3)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *