fbpx
Clube dos Cinco

Spin-offs que deram certo

Spin-offs que deram certo

Nos primórdios do Maratonista de Menu, nós organizamos uma lista de cinco spin-offs que não deram certo. Portanto, apesar de terem surgido a partir de programas de sucesso, alguns deles sequer conseguiram sair do papel. Entretanto, recentemente nós percebemos que nunca falamos a respeito do polo oposto: aqueles spin-offs que deram certo e, em alguns aspectos, conseguiram ultrapassar a série que lhes deu origem. Acreditem: eles existem e são mais numerosos do que a gente pode pensar à primeira vista. 

Portanto, o nosso Clube dos Cinco de hoje será protagonizado por esses programas. Para tentar escolher algum tipo de recorte nós consideramos o número de temporadas exibidas, o reconhecimento da crítica e também o quanto o público herdado da “matriz” se interessou – e se interessa – por continuar acompanhando a história de um personagem surgido no universo original. 

Além disso, para compor a nossa lista, como sempre, consideramos a disponibilidade em streaming. Portanto, pode ser que algum spin-off de muito sucesso esteja ausente. Outro ponto importante foi que para poder abordar o motivo do sucesso, a gente precisaria conhecer pelo menos um pouquinho do enredo. Então, como nós não assistimos (infelizmente) a todas as séries do mundo, é mais do que natural que vocês sintam falta de algo nesse Clube dos Cinco.

Prontos para descobrir quais foram os spin-offs que deram certo? Vem com a gente!

01. Better Call Saul

Spin-offs que deram certo
Onde assistir: Netflix

Better Call Saul foi anunciada durante a reta final de Breaking Bad, a responsável por nos apresentar o advogado picareta Saul Goodman. Desde o anúncio, a série acabou por dividir o público. Assim, enquanto algumas pessoas se mostravam empolgadas para assistir mais falcatruas por parte de Saul, outras tinham as suas ressalvas quanto à escolha do protagonista e a sua capacidade de segurar uma série sem Walter e Jesse.

Entretanto, a resposta veio ainda na primeira temporada. Better Call Saul recebeu elogios rasgados por parte da crítica e não fez nada feio nas premiações daquele ano. Esse, entretanto, seria apenas o começo do sucesso, já que ao longo dos seis anos de duração da série, ela conseguiu mais de 150 indicações a prêmios. Incluindo Melhor Série de Dama nos principais prêmios de TV.

Além disso, durante os três primeiros anos, Bob Odenkirk, o responsável por dar vida a Saul, foi uma presença cativa nas indicações do Globo de Ouro e o ator ainda conseguiu emplacar 4 indicações ao Emmy e ao SAG. Isso sem falar nos coadjuvantes, que também se tornaram uma presença recorrente em premiações.

Para além desse sucesso, Better Call Saul conseguiu acabar com as ressalvas da parte do público devido à inteligência da escolha feita para o enredo da série. Mas isso era o mínimo que eu esperava de Vince Gilligan, que também é o criador do spin-off.

Logo que a série foi anunciada, algumas pessoas esperavam que ela continuasse os eventos de Breaking Bad. Entretanto, ela volta no tempo para contar as origens do advogado picareta e o que levou um Saul Goodman idealista a se tornar quem ele era no “programa matriz”. O resultado? Seis temporadas depois, Better Call Saul continua um sucesso e um dos spin-offs que mais deram certo recentemente. 

02. The Good Fight

Spin-offs que deram certo
Onde assistir: Prime Video

Recentemente nós comentamos aqui no Maratonista de Menu sobre o quanto The Good Fight é uma série injustiçada em premiações. Embora isso seja uma verdade – e os motivos vocês poderão conferir no link no final do post -, a série não deixa de ser também um sucesso. O seu anúncio foi feito no logo após a última temporada de The Good Wife, programa responsável por apresentar Diane Lockhart ao público, e gerou dúvidas similares às citadas no trecho sobre Better Call Saul. 

Mas, felizmente, deu tudo certo também nesse caso. A série, inclusive, conseguiu superar alguns problemas de sua matriz, modernizando o seu formato e indo mais “direto ao ponto”. Além disso, ela soube manter características interessantes de The Good Wife, como o fato de fazer críticas à situação atual dos Estados Unidos de forma pontual e inteligente, capaz de provocar realmente reflexão. 

Assim, no que se refere ao público e ao sucesso de crítica, The Good Fight deu bastante certo. A nota geral da série no Rotten Tomatoes é 97%. Se a gente considera o IMDb, a nota é 8.3 em mais de 18 mil avaliações. Da parte do público, o fato de que a série atualmente está na sua 4ª temporada e já foi renovada para uma 5ª deixa explícito que ela está indo bem em termos de audiência.

Portanto, é mais um caso que facilmente pode fazer parte de uma lista de spin-offs que deram certo.

3. Young Sheldon

Young Sheldon
Onde assistir: Globoplay

Ao longo dos seus 12 anos de exibição, The Big Bang Theory foi um verdadeiro sucesso de audiência e se tornou referência. Assim, a série fez parte de várias listas de melhores da década, divulgadas ao final de 2019. Ela também foi indicada a muitos prêmios, somando mais de 248 indicações e vencendo 74. Inclusive, Jim Parsons, responsável por dar vida a Sheldon Cooper, levou para a casa 4 Emmys pelo papel.

Assim, quando Young Sheldon foi anunciada, ninguém tinha dúvidas de que a série iria vingar. A sua estreia na TV, em 2017, fez bonito bateu recordes de audiência para a CBS, registrando 17,2 milhões de espectadores. Algumas pessoas argumentam que o fato de que Young Sheldon foi exibida por dois anos logo após TBBT pode ter ajudado. Afinal, o público era mantido, mas a gente não pode atrelar o sucesso exclusivamente a isso. 

Assim, é importante destacar que a escolha de Sheldon Cooper criança como protagonista para o spin-off foi algo bastante inteligente. Afinal, sempre que a mãe do personagem aparecia em Big Bang e contava histórias a respeito da sua infância, isso gerava risadas e curiosidade. Além disso, escalar Iain Armitrage para o papel principal também foi um acerto, já que o menino é um poço de carisma. Sem isso, seria praticamente inviável assistir uma série sobre uma criança extremamente inteligente sem pensar que a gente está lendo uma daquelas fanfics mal feitas nas redes sociais.

Apesar de ainda não ter se destacado nas premiações, Young  Sheldon consegue permanecer estável em termos de audiênciA. Algumas pessoas especularam a respeito de um possível cancelamento após o fim de TBBBT, já que a série não contaria mais com o “horário privilegiado”, mas o fato é que esse spin-off conseguiu se firmar e se estabilizar.

4. Law & Order: SVU

Law & Order: SVU
Onde assistir: Prime Video

Falar a respeito do sucesso de Law & Order: Special Victims Unit em termos de público chega a ser redundante. Afinal, são 22 temporadas e a série nunca esteve em risco de ser cancelada pela NBC, emissora responsável por sua exibição nos Estados Unidos. 

Além disso, após o final da mais recente temporada, SVU foi novamente renovada e já está garantida para ir até o seu 24º ano. Portanto, todas as trocas de elenco fixo e o fato de que o formato de procedural é considerado datado atualmente parecem não ter afetado o quanto o público gosta e a forma como ele consome essa série.

Por tudo isso, Law & Order: SVU é algo que conseguiu, há muito tempo, superar a sua matriz. Surgida como um spin-off de Law & Order, série da década de 1990 que foi finalizada ainda em 2010, em número de temporadas, se considerarmos as renovações citadas, SVU já bateu o “programa original” por quatro. Além disso, quando se fala em prêmios, a “matriz”, conseguiu arrebatar 47 vitórias. O spin-off, por sua vez, totaliza 51. 

Para mim, o segredo de todo esse sucesso é a capacidade de se atualizar e de se manter relevante ao longo dos anos. Os episódios “livremente inspirados” em casos reais são bastante interessantes, feitos de uma forma respeitosa e responsável. Além disso, Olivia Benson é uma personagem gigante, talvez até maior do que a própria série em si. Portanto, eu acredito que enquanto Mariska Hargitay estiver envolvida em Law & Order: SVU, a série terá continuidade e sucesso. 

5. Fear the Walking Dead

Fear The Walking Dead
Onde assistir: Prime Video

O sucesso da franquia The Walking Dead é algo que ultrapassa as telas de TV e que vem de antes mesmo da primeira série do universo ser lançada. Em um passado relativamente distante, os quadrinhos que deram origem ao primeiro programa já eram um verdadeiro sucesso e contribuíram bastante para que a série da AMC fosse comentada e bastante assistida ainda em seu primeiro ano. 

Daí para frente, o sucesso foi tanto que, atualmente, The Walking Dead conta com dois spin-offs, várias webséries e consegue manter a estima da crítica. Logo, 81% e 8.2 são as notas encontradas, respectivamente, no Rotten Tomatoes e no IMDb. 

Portanto, era de se esperar que um derivado da série gerasse pelo menos um interesse mínimo. E, para falar a verdade, Fear The Walking Dead até começou de forma modesta, sem ser muito comentada pelo público – mesmo por quem acompanhava o programa original. Isso, entretanto, não significa que ela não foi assistida. Talvez, o timing para o lançamento não tenha sido tão bom, já que The Walking Dead estava na “temporada de Alexandria” nessa época, uma das mais tensas da série. 

Entretanto, Fear The Walking Dead conseguiu superar tudo isso e, aos poucos, foi fazendo barulho. Assim, durante algum tempo, quem acompanhava os dois programas chegava a afirmar que o spin-off – que não conta, inicialmente, com nenhum personagem conhecido dos fãs da “série original” – estava se saindo melhor.

Devido a isso, FTWD foi ganhando espaço e conseguindo se firmar, o que faz com que atualmente ela conte com 5 temporadas completa e uma 6ª já garantida. 

SE VOCÊ GOSTOU DE “SPIN-OFFS QUE DERAM CERTO”, LEIA TAMBÉM:

Três é demais: Séries e filmes injustiçados

Universo The Walking Dead: Ordem cronológica da franquia

Clube dos Cinco: Spin-offs que deram muito errado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *