fbpx
Todas as vezes que

Todas as vezes que: American Horror Story se baseou em casos reais (2)

Ainda no último domingo (19), publicamos a primeira parte da nossa lista de casos reais que inspiraram (alguns de maneira bem livre) histórias presentes em American Horror Story.

Porém, a série usou a realidade em tantas ocasiões diferentes que o texto acabou ficando um pouco grande e nós sentimos a necessidade de dividi-lo em duas partes. A segunda está no ar agora e vocês vão poder conferir quais outros crimes, assassinos e mistérios serviram de inspiração para a série.

Confira!

Temporada: Asylum (Globoplay e Claro Video)
Inspirado em: Lizzie Borden

Em Asylum, a personagem Grace está, assim como os outros residentes do “hospital psiquiátrico”, trancafiada na instituição e alega ter sido levada para o local injustamente por ter cometido o assassinato de seus pais.

A história de Grace é bem semelhante ao caso da notória Lizzie Borden, que ocorreu no século XIX. A jovem em questão matou os seus pais com um machado. A história e escandalizou com os requintes de crueldade, assim como vários outros que estamos destacando nesse Todas As Vezes Que. No caso de Lizzie, ela foi absolvida pelo crime, mas passou anos e anos de sua vida sendo apontada como a principal suspeita.

Assim como a Lizzie da vida real, Grace em American Horror Story alega que foi presa injustamente no Briarcliff e nega que tenha matado seus pais a machadadas. Diferentemente do que aconteceu à mulher que serviu de inspiração para a história dessa personagem, ela não teve a mesma “sorte” de ser absolvida. Isso fez com que Grace passasse por todos os horrores que todos os outros internados no local passaram nas mãos cruéis dos responsáveis pela instituição.

Temporada: Asylum (Globoplay e Claro Video)
Inspirado em: Ed Gein

Provavelmente esse é um dos assassinos conhecidos dos Estados Unidos. Sendo assim, é claro que existem outras várias histórias no cinema e na televisão que foram contadas a seu respeito, como o filme Ed Gein – O Serial Killer, que relata a história dele (e, infelizmente, não se encontra disponível em nenhum serviço de streaming no momento).

Um dos grandes fatores que chamam a atenção em relação ao assassino é o fato de que ele possuía um gosto por usar pele humana para a confecção de objetos, como máscaras e até mesmo abajures.  Ele chegou até mesmo a confeccionar uma fantasia de mulher usando restos de corpos humanos para isso. Outra peculiaridade de Gein era o seu costume de exumar corpos de senhoras de meia idade que se pareciam de alguma forma com sua mãe, morta em 1945.

Em American Horror Story, o personagem inspirou o serial killer Bloody Face, que é interpretado por Zachary Quinto. Ele passa despercebido entre os horrores de Briarcliff como o psiquiatra Oliver Thredson. Assim como Ed Gein, ele também tinha uma obsessão com mulheres que poderiam se parecer com a sua mãe, e todas as que ele considerava que não tinham instinto maternal suficiente para ele, acabaram se tornando parte da decoração de sua casa. 

Temporada: Hotel (Globoplay e Claro Video)
Inspirado em: Dr. H. H. Holmes

Por mais que a quinta temporada, intitulada de Hotel, não seja uma das mais lembradas da série (inclusive, na nossa opinião, é bem esquecível mesmo), ela trouxe alguns casos (e nomes!) que ficaram marcados na história.

O personagem vivido por Evan Peters, James March, é o dono do Hotel Cortez (inspirado no Hotel Cecil), conhecido por ter um passado sombrio, sendo cenário para assassinatos e suicídios. Com uma crueldade sem tamanho, March construiu seu hotel para satisfazer seus próprios desejos assassinos. 

O arquiteto cruel foi inspirado em Dr. H.H. Holmes, um dos primeiros serial killers dos Estados Unidos. Ele inaugurou vários hotéis, a partir do ano de 1893, nos quais construía vários quartos secretos a prova de som, que serviam de depósitos para as suas vítimas.

Holmes foi acusado de ter matado pelo menos 27 pessoas, mas somente nove dessas foram verificadas de fato. Ao que tudo indica, o número de suspeitas contra o assassino passa de 200.

Em American Horror Story, o arquiteto comete todas as crueldades possíveis e impossíveis no Hotel Cortez, que acaba se tornando abrigo de almas perturbadas, presas ao morrerem no local. Inclusiv,e o próprio acaba se tornando vítima do seu hotel e fica preso no local pela eternidade – o que pra ele é ótimo e divertido, na verdade.

Inclusive, uma das melhores cenas que fazem parte desta temporada é a reunião de vários serial killers, que se encontram sob o comando de James March. Na nossa opinião, essa cena faz valer a temporada inteira.

Ah, novamente lembrando: para os que querem ter uma visão de todas as conexões que a série tem, não deixem de assistir Hotel, por mais maçante que a temporada possa ser em alguns momentos. No futuro ela será importante para entender algumas coisas.

Temporada: Hotel (Globoplay e Claro Video
Inspirado em: Zodíaco

Esse caso nós selecionamos com uma única justificativa: uma das melhores histórias de serial killers de todos os tempos. Ponto.

Caso você ainda não saiba quem é Zodíaco, recomendo assistir ao filme de mesmo nome, dirigido por David Fincher (que nós incluímos lista de Filmes de Serial Killers). O incrível dessa história é o fato de que a identidade de Zodíaco, nome sugerido por ele, nunca foi descoberta.

A história ao longo dos anos gerou uma grande curiosidade, já que o assassino por diversas vezes desafiou e provocou as autoridades com suas cartas enigmáticas e promessas de que ele continuaria fazendo vítimas caso seus pedidos não fossem atendidos. 

Confesso que ele não é nem de longe um dos maiores destaques em American Horror Story, mas a cena em que Zodíaco aparece, durante um jantar no qual James March é o anfitrião e recebe todos os assassinos mais procurados ao longo dos anos. Como Zodíaco nunca foi descoberto, ele aparece exatamente assim como na foto que destacamos: escondido.

O destaque aqui foi por toda a história por trás do serial killer, que se tornou um grande mistério para as autoridades, por ter conseguido manter seu anonimato em meio a crimes cruéis e horríveis cometidos por ele, sem ao menos deixar uma pista sobre sua identidade. 

Temporada: Asylum (Globoplay e Claro Video)
Inspiração: Nellie Bly

Para nós do Maratonista de Menu, Asylum é uma das temporadas mais incríveis de American Horror Story por todos os desdobramentos que a história tem.

Entre os casos reais tem-se a história de Nellie Bly, uma jornalista que serviu de inspiração para a criação de Lana Winters (Sarah Paulson). Por mais que ela não seja uma criminosa, a jornalista foi a responsável por expor os horrores que aconteciam na instituição na qual foi internada.

Nellie aceitou se passar por uma pessoa que sofria de transtornos mentais para se infiltrar em um asilo para mulheres, localizado na Ilha Blackwell. A ideia dela era expor as situações nada dignas pela qual as mulheres eram submetidas no local.

Lana Winters, por sua vez, é uma mulher homossexual, que se submeteu ao disfarce para conseguir informações do que acontecia dentro de Briarcliff, o asilo fictício da série. No entanto, na época em que a série se passa, homossexualidade ainda era considerada um transtorno psiquiátrico e, por isso, os médicos a tratavam com o uso de várias práticas cruéis, com o eletrochoque.

Ao ser internada no local, Lana vivenciou todos os horrores do instituto e os crimes cometidos no local. Na série, depois de todas as situações horríveis que passou, a jornalista ainda enfrenta uma situação pessoal, que está ligada a um caso presente nessa lista. Mas é claro que não vamos estragar porque este é o maior plot twist da série. Assistam, é sério.

Temporada: Freakshow (Globoplay e Claro Video)
Inspirado em: John Wayne Gacy

Ao longo dos anos American Horror Story teve temporadas de altos e baixos. Assim, quando Freakshow foi anunciada gerou o maior burburinho entre os fãs da série e uma expectativa muito grande. Mas a temporada se perdeu e muito, deixando tudo muito arrastado e sem expectativas de em algum momento se tornar memorável. Uma pena.

Um dos “vilões” dessa temporada foi inspirado em John Wayne Gacy, assassino responsável pela morte de 29 garotos em Illinois. Ele trabalhava como palhaço, o que resultou no apelido de “Palhaço Assassino”, quando seus crimes vieram à tona. 

John Wayne foi executado em 1999 por uma injeção letal, mas serviu de inspiração para muitas histórias, como em American Horror Story com o assassino Twisty. O palhaço bizarro passou boa parte da temporada como um mistério. Novamente, aos que não viram, não iremos estragar o plot twist que acontecem em relação ao serial killer, mas garantimos que pelo menos isso vale a pena na temporada (e é claro, Jessica Lange cantando David Bowie, mas só).

Temporada: Coven (Globoplay e Claro Video)
Inspirado em: Assassino do Machado

Por mais que Coven seja voltada para as bruxas, ao longo da temporada também tivemos um serial killer, como é de praxe.

O personagem vivido pelo ator Danny Huston na temporada foi inspirado em um caso real, de um assassino em série que atuou em Louisiana entre os anos de 1918 a 1919. No entanto, mais uma vez, o assassino não foi identificado pelas autoridades.

Assim, da mesma forma como foi feito com Zodíaco, antes que o assassino finalizasse sua atuação, o mesmo enviou uma carta aos jornais a respeito de seus crimes. Na carta em questão, no entanto, havia uma peculiaridade: o Assassino do Machado prometia que iria poupar a vida das pessoas que colocassem jazz para tocar em suas casas

Em American Horror Story, por outro lado, as bruxas da Academia para Excepcionais Jovens Garotas da Madame Robichaux resolveram dar um fim ao criminoso, que se envolve com a personagem de Jessica Lange na temporada. Se na vida real ele nunca foi descoberto, as bruxas descobrem os crimes cometidos pelo personagem de Danny Huston e colocam um fim na crueldade do serial killer, prendendo-o pela eternidade na mansão com um feitiço. 

Temporada: Hotel (Globoplay e Claro Video)
Inspirado em: Jeffrey Dahmer

Como serial killer é um assunto que, aparentemente, nunca perde sua popularidade, ao longo dos anos foram lançados muitos filmes inspirados ou até mesmo que relatam de forma fiel os acontecimentos por trás dos seus crimes. Assim como Zodíaco, Jeffrey Dahmer também recebeu uma atenção extra, visto que o mesmo conta com mais de um filme a respeito de sua vida, como O Despertar de Um Assassino, de 2017 e Dahmer, de 2002.

Em American Horror Story o personagem inspirado na história do assassino é vivido por Seth Gabel. O serial killer foi responsável por matar 17 rapazes em Wisconsin entre os anos de 1978 a 1991. À medida que os crimes de Dahmer evoluíram, ele passou a cometer necrofilia e canibalismo.

O que mais assustava em relação ao criminoso (e aconteceu com vários outros, como Ted Bundy) é o fato de que ele era um rapaz de boa aparência e que conquistava as mulheres com isso. Elas apaixonavam por ele e, inclusive, enviavam cartas de amor endereçadas ao assassino, mesmo após ele ter sido condenado por seus crimes. 

ATENÇÃO:

Aos que ficaram curiosos para assistir a série ou aos que assistiram e agora querem rever após descobrirem um pouco mais a respeito das inspirações usadas para os personagens de American Horror Story, animem-se: a série está disponível em streaming e pode ser maratonada através da Globoplay (de 1 a 7) e do Claro Video (até a 6). A última temporada, 1984, deve integrar o acervo do Prime Video em breve.

LEIA TAMBÉM:

Todas as vezes que: American Horror Story se baseou em casos reais (1)

40 filmes de serial killer em streaming (1)

40 filmes de serial killer em streaming (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *